24 set 2020
por REDAÇÃO BRAIN 148 views 0

Hospital Monitora: solução para a gestão de recursos hospitalares

O mercado de saúde tem passado por grandes transformações nos últimos anos, principalmente com o uso de tecnologia e inovação para revolucionar esse setor que, por sua vez, acaba de ganhar mais uma solução digital: o Hospital Monitora, desenvolvido pelo Brain.

Dessa forma, a solução traz vários benefícios para uma atividade fundamental na área hospitalar, que é a gestão de ativos.

Além disso, em um momento no qual transformações digitais foram aceleradas por causa da pandemia, o Hospital Monitora chega para levar mais agilidade e eficiência a um setor essencial.

Veja um pouco mais sobre como a tecnologia está impactando de forma positiva o mercado de saúde e, em seguida, conheça melhor a primeira solução do Brain para o segmento da saúde, o Hospital Monitora!

 

Tecnologia no setor de saúde

 

O conceito de health tech é uma tendência que ganha cada vez mais espaço no Brasil. Ele diz respeito às startups do setor de saúde que desenvolvem soluções tecnológicas e disruptivas para atacar as dores desse mercado.

De acordo com a Distrito, o número de health techs passou de 288 em 2018 para 386 em 2019.

Vale lembrar que os gastos com saúde devem crescer cerca de 5,4% ao ano até 2022 em todo o mundo, segundo a Deloitte, e que o Brasil é o 8º maior mercado na área da saúde. Logo, esse setor está em expansão.

Por fim, a revista Medicina S/A mostra em uma pesquisa do ano passado que 85% dos hospitais no país projetam investir em recursos digitais.

São aproximadamente 6.700 instituições hospitalares no Brasil, ou seja, uma solução como o Hospital Monitora atende a uma alta demanda de hospitais por mais tecnologia.

 

O Hospital Monitora

 

O Hospital Monitora realiza o rastreamento de ativos com foco na maior eficiência na gestão de recursos hospitalares.

Portanto, a ferramenta monitora recursos de alto valor, como cadeiras de rodas e respiradores, e ainda disponibiliza esses dados em tempo real em um dashboard.

A plataforma pode ser acessada por diferentes dispositivos, como notebook, celulares e tablets.

Logo, o Hospital Monitora traz uma série de benefícios, como:

  • Agilidade e inteligência de dados para a administração hospitalar.
  • Rapidez na localização de ativos.
  • Programação de alertas para mudança de localização.
  • Contagem de ativos por área.
  • Controle de equipamentos em manutenção.
  • Integração com sistemas hospitalares.
  • Dados sobre tempo de permanência por área.

Em uma emergência, o Hospital Monitora identifica quais equipamentos serão necessários no atendimento e emite alertas para que eles sejam mobilizados ao local correto de atendimento de forma imediata, por exemplo.

“As opções de uso são diversas e podem ser adequadas à realidade de cada instituição”, explica Zaima Milazzo, presidente do Brain. “Como a aplicabilidade é muito variada, é realizado um trabalho consultivo para identificar as dores do cliente e como apoiá-lo em seus desafios.

Construímos juntos e entregamos uma solução completa e customizada”, complementa.

 

Como o Hospital Monitora foi criado

 

Assim, a ferramenta é uma solução completa e integrada, resultado de uma parceria do Brain (que atua no modelo de open innovation), com 4 empresas:

  • A Aruba, responsável pelo fornecimento do hardware (como a tag aplicada em cada ativo para monitoramento) e também da infraestrutura de redes com antenas WiFi, com distribuição da Ingram Micro Brasil.
  • A Conversys IT Solutions, responsável pela implantação e análise de infraestrutura do prédio, garantindo que os equipamentos sejam instalados da melhor maneira para que não haja interferências no sinal.
  • A Lab³, a software house que faz o dashboard e o interliga com uma plataforma amigável.
  • E a Algar Telecom, que integra todas essas frentes por meio da conectividade.

Hospitais de qualquer região do Brasil podem contar com todos os recursos que o Hospital Monitora oferece.

“Nosso foco inicial está nos hospitais, que vinham em um processo mais lento de transformação digital, e que tiveram essa dinâmica muito acelerada com a chegada da pandemia e a regulamentação da telemedicina.

Mas também podemos atender clínicas e laboratórios, que devem entrar como público-alvo em um segundo momento”, conta Zaima Milazzo.

Agora que você conhece mais uma solução criada pelo Brain, saiba como você e a sua empresa podem ser nossos parceiros!

2 comments_number 0 comments_number 3 semanas atrás