30 jul 2020
por REDAÇÃO BRAIN 63 views 0

Internet das Coisas (IoT): saiba como afeta a sua rotina

Muito se ouve falar sobre internet das coisas. E aposto que ao ouvir sobre esse assunto, você pensa em comandos por meio de de apps, projeções e robôs. Você não está totalmente errado e é sobre isso que vamos falar hoje: conectividade. Mas antes de tudo, precisamos entender o conceito de IoT para entender como tudo se encaixa.

O que é internet das coisas?

IoT, ou internet das coisas, como é conhecida, é basicamente a conectividade de todos os objetos que usamos no dia a dia, por meio de tecnologias como Wi-Fi e Bluetooth. Sabe a integração de GPS do carro com o Smartphone ou o controle das luzes de casa no celular? Tudo entra dentro do conceito de IoT.

Mas, a Internet das Coisas não se limita apenas a eletrodomésticos. Está relacionada com uma cadeia de objetos ligados e conectados, para facilitar a vida do usuário e coletar dados. Esses dados são tratados e transformados em informações, para que a empresa forneça soluções alinhadas aos problemas reais dos usuários.

Qual a importância do IoT na minha vida?

Você deve se perguntar qual a importância do IoT e até achar que isso não existe na sua vida. Mas, nós vamos te dizer que daqui para frente, a tendência é que haja cada vez mais integração entre dispositivos – dentro e fora de casa.

Além dos dispositivos palpáveis do seu dia a dia – como smartwatches e assistentes virtuais – o IoT é essencial na indústria, para a criação de tecnologias que deixem o seu veículo não só conectado, mas seguro na hora da produção, por exemplo. Então, já é hora de aceitarmos que sim, vivemos em um mundo totalmente conectado e integrado.

IoT na indústria

O Brasil também está investindo em IoT: em 2019, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) destinou R$ 8 milhões para empresas desenvolverem projetos em Internet das Coisas e Manufatura 4.0. Mesmo com a pandemia, causada pelo Coronavírus, é possível encontrar soluções que se adequem à nova necessidade. Seja no rastreamento de equipamentos, monitoramento das pessoas em isolamento ou robôs que realizam limpezas nas áreas contaminadas, podemos ver que existe um enorme mercado a ser explorado e desenvolvido, para ajudar a população em diversas questões.

Isso se encaixa muito no conceito de Indústria 4.0, que se dá justamente por este movimento da criação de novas tecnologias que integrem, facilitem e gerem dados para que as indústrias possam estar em constante melhoria de seus processos e produtos.

E como o Brain está trabalhando com isso?

Aqui no Brain, temos uma Avenida Tecnológica de IoT, e nossas Tribos Digital, OTT e Tribo do Porto são as responsáveis por encontrar oportunidades dentro deste conceito de Internet das Coisas, resolvendo problemas reais de indústrias e clientes. Podemos citar, por exemplo, o trabalho com o conceito de Espaços Inteligentes – chamado de Smart Spaces – em que o nosso time busca desenvolver soluções para espaços internos como casas e escritórios. E claro, o objetivo é expandir para a indústria, setores externos e públicos, como indústrias e hospitais. 

Outro projeto em andamento no Brain é o Next Move Car, um dispositivo que transforma carros comuns em veículos “inteligentes”. Por meio do seu plug and play na porta OBD II, coleta dados e transforma-os em informação para o cliente, para que ele acompanhe o desempenho, se antecipe e possa também gerar novas receitas e redução de custos.

O mercado de IoT tem muito a ser explorado, para facilitar processos e interações, da fábrica ao usuário final. E mesmo que discretamente, já faz parte do nosso dia a dia. Por aqui, estamos em busca de soluções que tenham valor para os clientes e estamos em constante evolução, assim como o mercado.

E você, acredita que o IoT vem para simplificar processos ou para tornar a vida das pessoas mais “robotizada”? Deixe aqui sua opinião!

Para mais assuntos como este, nos acompanhe aqui e nas redes sociais! Siga o Brain no Instagram, LinkedIn e Facebook!

5 comments_number 0 comments_number 3 meses atrás